terça-feira, 10 de agosto de 2010

E por falar em scrap!

Para descontrair, um artigo de autoria da Leticia Pereira.


 A evolução no Scrap

Sempre que organizo meus materiais de scrapbook acabo encontrando algo que nem acredito que eu tenha comprado...As famosas primeiras compras...
Não adianta negar, mas todos nós fomos iniciantes um dia .
Geralmente, conhecemos o scrapbook “meio por acaso”. Estamos passeando em alguma papelaria ou lojas de revelação de fotos e nos deparamos com um cantinho reservado para um tal de scrapbook (?). A gente nem sabe direito o que é, mas já nos encantamos de longe por aqueles papéis lindos, enfeites cute-cute e quando descobrimos que o tal do scrapbook serve para enfeitar álbuns de fotografia, registrar memórias e fotos a gente já se apaixona e precisar fazer scrap (pois é,  quem nota assim de imediato o cantinho de scrap  é porque já tem algo voltado para artesanato e fotografia... para os outros aquilo é apenas enfeites para crianças, ou algo do gênero...)
Bem, a vendedora da tal loja não especializada percebe nosso encanto e começa a mostrar tudo que tem (que nem é muito!) e a gente quer tudo, e compra tudo que o dinheiro que temos permite: kits de papéis coordenados, stickers para dar e vender, e os materiais básicos: base de corte, régua, estilete, cola acid free!
Chegamos em casa e percebemos que não é tão fácil assim. A gente pega uma foto, escolhe uns papéis fofos, cola tudo na folha, mas não fica igual àquela página linda da revista que vimos na loja...
Opa, descobrimos que precisamos aprender!!! Alguns procuram aulas básicas (tipo aprender o que é base de corte, estilete, cola acid free e fazer uma página simples (a sigla LO só vamos descobrir depois...). Outros procuram na internet mesmo. De qualquer forma, já começamos a dar os primeiros passos para entender essa arte.
Nos deparamos com nomes tipo Shabby, distress, crop-a-dile (meu Deus, existia um mundo à parte que nem conhecíamos, com vocabulário próprio –a propósito já sabemos o que significa LO...)
No começo não temos coragem de fazer quase nada com aqueles papéis lindos do kit (e uma louca escreve para rasgar, amassar, molhar os papéis... credo.)  E cortamos tudo direitinho, geralmente em quadrados e retângulos... A foto de um lado, o título do outro, tudo perfeitamente enquadrado, e uns stickers espalhados para dar um charminho...
Só que queremos mais e começamos a pesquisar e vem a vontade de participar de desafios de sites e blogs na internet. Vontade sim, mas coragem... (puxa, esse desafio pede que eu misture as cores vermelho, azul, branco e preto... aiaia – vai  parecer uma bandeira...)
Com o tempo vamos criando coragem e mostrando nossos modestos trabalhos para o mundo. Se alguém comenta (nossa que alegria), nem importa se foi por gentileza, pois incentiva do mesmo jeito.
Depois de um tempo começamos a ficar mais seguras e exigentes também. Já arriscamos a combinar papéis decorados! (os desafios de cores não são apenas com um monte de papel liso...) E até já fizemos algumas páginas com papel rasgado, amassado e molhado (isso vicia!).
Arriscamos a dar uma “entordadinha” nos elementos da página (no começo meio desproporcional e meio sem sentido...mas já é um começo).
Ah! Percebemos que as primeiras compras que fizemos não foram legais...e precisamos comprar mais... Daí descobrimos como tudo é caro, mas agora que já estamos mais exigentes (e viciados!), algumas outras coisas vão ficando para segundo plano (roupa, maquiagem, sapatos (!), comida, hehehe)
Nossas compras começam a ficar mais conscientes, mas isso não quer dizer que usamos tudo que compramos... Tem coisas que compramos porque simplesmente não resistimos.
A evolução, porém, é gritante, Até com o enquadramento e qualidade da foto passamos a nos preocupar!
E comemoramos quando conseguimos fazer a página do jeitinho que estava nos nossos planos: linda, harmônica e contando a história a que se destina. Afinal, scrapbook é para isso!
Não adianta, descobrimos por fim, que no scrapbook, como em tantas outras coisas na vida, só se aprende e se aprimora quando se estuda e pratica muito!
Então, vamos praticar sempre!


12 comentários:

Lu Zischler disse...

AMMMEEEIIII o texto, Le!! Você e seu dom da palavra! Vou começar a encomendar ournalling com você!

ρâм disse...

Le que texto show!
Eu me vi nas tuas palavras!!!
Ta aceitando encomenda?? ... heheheh...
Beijos e Parabéns!

cinthia disse...

Le, dei muita risada! Me reconheci em cada linha que vc escreveu.
Até hj tenha coiss da primeira compra sem usar... claro, não tinham nada a ver com nada hehehe
Adorei, amiga!
Bjos

SIBELE disse...

Le, você contou exatamente a história da minha vida! hehehe!
É bem assim mesmo!
Bjs

Patiscrap disse...

...rsrsrsrs! Adorei o texto, Le!!! Me vi em cada frase e posso dizer que vc retratou muito bem as nossas fases no scrap!!!! Ficou muito real e muito legal! Adorei!!! A esperança no final é que a gente consiga usar tudo aquilo que a gente compra,né! ...rsrsrs! Bjs!

Cacau Waller disse...

tb amei o texto Lê, muito legal!
Bjs

Karine Morais Balabuch disse...

Muito bom o texto Lê! Adorei!

Gisele Alves disse...

Também AMEI o texto, Le!
Gostoso de ler, e conta a história de cada uma...

Nadia Fialho disse...

Oi Gisele!!
Boa sorte pra vc no sorteio e já tem promoção no blog, olha lá!
Ah, me tornei sua seguidora também! E eu tenho outro bloguinho: http://nadiafialho.blogspot.com
Espero sua visitinha.
Bjuuuuuuu

Eli disse...

Bem verídico seu texto.
Fcou bem descontraido.
Beijos
Eli

alessandra disse...

Olá tudo bem, vim fazer uma visita e indicar um lugar
Para suas compras
Bazar Santos onde vc encontra tudo que precisa
Dá uma espiadinha no site e vc vai ver
http://www.bazarsantos.com/principal/home/
até mais
WWW.vivendoartes-aleartes.blogspot.com

Ondina disse...

Gentemmm, essa sou eu!!!!!!!!!!!!
Que texto real! Adorei!
Bjs