quarta-feira, 3 de março de 2010

Artigo de Fotografia - Câmeras Fotográficas

Gerhard Waller novamente disponibiliza um excelente artigo sobre fotografia. Vale a pena conferir!


Equipamentos - Part 1: Câmeras Fotográficas


Uma pergunta que sempre nos fazemos, principalmente quando estamos pensando em comprar uma câmera fotográfica é: qual é a melhor câmera? Eu diria que essa pergunta não tem resposta, primeiro porque sempre uma câmera terá algum recurso que outras câmeras não tem e segundo porque o que pode ser a melhor hoje, daqui uma semana não será mais devido ao grande número de novos lançamentos e tecnologia. A pergunta certa a se fazer então é “qual é a melhor câmera para mim?” e nesse caso conseguimos ter boas respostas.

Para podermos escolher uma câmera que mais se encaixa ao nosso estilo de fotografar, ou porque não dizer estilo de vida, precisamos conhecer primeiro os diferentes tipos de câmera. As descrições a seguir valem tanto para câmeras analógicas (que usam filme) e digitais, salvo comentários. Essa é uma classificação simplificada, existem outros típos de câmera mas vamos nos ater aos tipos mais comuns encontrados no mercado.

“Point and Shoot” ou “aponte e fotografe”
Esse é o tipo de câmera mais simples que tem. Como o próprio nome diz basta enquadrar (apontar) e clicar pois a câmera faz todo o resto. Em geral são câmeras simples e permitem apenas alguns ajustes básicos. O intuito dessa câmera é tê-la sempre a mão de forma rápida e portátil, sem precisar ficar pensando muito para tirar a fotografia.

Nos casos de câmeras analógicas os únicos ajustes que você pode fazer é indicar o ISO do filme (algumas detectam o ISO automaticamente), regular o zoom (quando tiver), ligar e desligar o flash quando presente, timer e, quando a câmera não for auto foco, indicar a distância estimada do motivo a ser fotografado.

Nas câmeras digitais os ajustes podem ser tamanho da imagem (resolução), tipo de flash, balanço de branco, compensação de exposição, ISO, macro e tipo de cena a ser fotografada (retrato, paisagem, esporte, etc.). Em geral o zoom dessas câmeras é entre 3 a 5x e a resolução de 6 a 12 mega pixels.


A grande vantagem dessa câmera é a portabilidade e simplicidade, permitindo que qualquer um possa fotografar com ela sem muita dificuldade. Em contrapartida, a simplicidade dela também é a grande desvantagem pois a câmera controlará toda a fotografia deixando que o fotógrafo tenha pouco ou até mesmo nenhum controle sobre a câmera.


“Point and shoot” avançada ou “prosumer”


Prosumer é um termo originado do inglês da união das palavras professional (profissional) e consumer (consumidor). Em fotografia são câmeras onde é possivel se fazer ajustes mais avançados como controles manuais de exposição e foco e opção de salvar as fotos em formato RAW*. Algumas câmeras possuem também um visor eletrônico simulando a visão de uma câmera reflex (próximo ítem) e opção de se acoplar alguns acessórios na objetiva. Outra característica marcante dessas câmeras é possuir um zoom mais potente podendo chegar a 26x. Mesmo sendo mais avançada seu tamanho e peso não é muito maior que as point and shoot.

* Arquivos RAW são gerados a partir das informações coletadas diretamente do sensor, sem nenhum tipo de processamento, diferente do que ocorre com os arquivos JPEG. O RAW é considerado o “negativo” digital.



Câmeras Reflex ou SLR (single lens reflex)

O termo “reflex” (reflexo) é devido ao fato dessas câmeras possuírem um espelho que reflete a imagem que entra pela objetiva e se projeta em uma tela de focalização interna, com isso a imagem que o fotógrafo vê é a imagem que está entrando pela lente da câmera. Ao disparar a câmera o espelho se levanta deixando a luz (imagem) passar e atingir o filme gerando um “clec” alto devido ao choque provocado pelo movimento desse espelho.

A grande vantagem desse sistema é podermos ter total controle sobre a câmera favorecendo todo o processo criativo no momento da foto. As câmeras reflex também nos permitem a troca de suas lentes e outros acessórios adequando a câmera para os mais diferentes tipos de fotos. Seu tamanho e peso tornam as câmeras reflex pouco práticas comparadas às câmeras point and shoot e mesmo as prosumers, além disso requer do usuário um melhor conhecimento teórico de fotografia.



Escolhendo a câmera: o que realmente importa?

Já conhecemos os principais tipos de câmera agora veremos as principais características comuns a todas elas.

Resolução (Megapixels)

Até pouco tempo atrás os fabricantes de câmeras travavam a chamada guerra dos megapixels (MP). De tempos em tempos era lançado uma nova câmera com um novo sensor com uma resolução cada vez maior. O mercado dava (e ainda dá) tanta importância para a resolucção da câmera que a primeira pergunta que se faz sobre as características de uma câmera é “quantos megapixels ela tem?”, deixando de lado outras características até mais importante que resolução. A ironia é que muitas pessoas dão tanta importância para isso mas não sabem qual a real diferença entre câmeras com diferentes resoluções. Pior ainda são algumas pessoas que falam de boca cheia que suas câmeras têm 8 ou 10MP mas comfiguram elas para que as fotos tenham 2MP para poder caber mais fotos no cartão de memória.

De modo geral, quanto maior a resolução da câmera maior o tamanho da foto e por consequência maior o tamanho do arquivo gerado. Certo, então quanto maior a resolução, melhor, certo? Sim e não. Se pensarmos que a grande maioria das fotos impressas são no tamanho 10x15cm, uma câmera com 2 MP seria mais do que suficiente. Com 4MP então é possivel imprimir fotos no tamanho A4. Para pessoas que usam a câmera apenas para visualiar as fotos no computador ou as publicar na internet, 1MP é mais do que suficiente.

Por outro lado, se a intenção é fazer grandes ampliações ou mesmo recortar e ampliar partes da foto então uma resolução maior se faz necessário. Se não for esse o caso, como as câmeras atuais tem uma resolução maior que 6MP, eu ouso dizer que resolução é a última coisa com que você deve se preocupar no momento que você for comprar uma nova câmera.



Tamanho e tipo do sensor

Mais importante que a resolução é o tamanho e tipo do sensor. É o sensor que irá interpretar e transformar a luz em impulsos elétricos e em seguida em dados digitais que irão compor a imagem.

Existem dois tipos de sensores digitais, os CCDs, que foram a primeira geração de sensor digital e os CMOS que atualmente é a tecnologia mais recentes. Ambos têm vantagens e desvantagens mas a principal diferença é que o sensor CCD necessida de processadores externos para transformar a a luz em informação digital enquanto o sensor CMOS faz todo esse processamento dentro do próprio chip, com isso esses senores são menores e requerem menos energia.

O tamanho do sensor, seja ele CCD ou CMOS, tem papel fundamental na qualidade da imagem. A grosso modo podemos afirmar que, quanto maior o sensor, melhor a qualidade.

O sensor de uma câmera reflex é 13 vezes maior que o sensor tanto de uma câmera compacta quanto de uma prosumer. Se compararmos esses três tipos de câmeras, usando como base sensores de 12MP percebemos que nas compactas e nas prosumer teremos uma área muito menor para acomodar os mesmos 12 milhões de pixels. Se pensármos que cada pixel no sensor é uma “armadilha” para captar a luz, nos sensores menores essas “armadilhas” serão menors e mais próximas umas das outras, aumentando com isso o ruído e diminuindo a sensibilidade e até a nitidez da imagem.

Zoom

Após a guerra dos megapixels veio a guerra do zoom, as empresas começaram a investir em zooms mais potentes. Há aproximadamente 7 anos atrás as câmeras tinham um zoom de 3x, em algumas raras exceções o zoom chegava a 5x porém a lente era de grandes dimensões e pesadas. Atualmente nas câmeras compactas é comum zoom de 6x e nas prossumers já chegaram à enormes 30x (Olympus SP-800UZ).

Em teoria, quanto maior o zoom melhor e mais versátil seria a câmera porém na prática quanto maior o range do zoom pior é a qualidade óptica da lente, além da perda de luminosidade, fazendo-se necessário o uso de velocidades mais lentas do obturador. Por outro lado essa perda da qualidade muitas vezes só é percebida quando paramos para ficar prestando atenção à foto.

A escolha do range do zoom é de âmbito muito pessoal, muita gente gosta de ter uma câmera mais versátil com um grande zoom, outros já preferem um menor range compensada com uma melhor qualidade óptica. Apenas como referência, a câmera portatil da minha escolha seria uma Leica D-Lux 4, onde o zoom é de 2.5x.


ISO

O ISO é a nova batalha das fabricantes de câmera. Há aproximadamente 7 anos atrás as câmeras compactas tinham um ISO máximo de 400, hoje em dia esse valor já superou a marca de 6.400 e nas reflex profissionais esse valor já chegou a enormes 102.400. Quanto maior o ISO maior a sensibilidade a luz, ou seja, ambientes com pouca luz pode ser fotografado sem a utilização do flash e sem tremores porém quanto maior o seu valor maior será o ruído da foto. Recursos como redutor de ruído em ISO alto ajuda bastante mas em geral reduz bastante a nitidez da foto.

De modo geral é melhor opção escolhermos câmeras com um maior ISO pois mesmo não usando seus valores máximos o controle de ruído nos valores intermediários será melhor.


Balanço de branco

Algumas câmeras point and shoot mais baratas não permitem o controle manual de balanço de branco. Dê preferência a câmeras que permitam esse ajuste manual, com certeza terá várias situações onde o ajuste automático irá se equivocar.


Marcas

Com relação à marca da câmera dê preferência às marcas conhecidas. Muitas vezes vemos promoções de câmeras com um preço muito convidativo porém de marca desconhecida. A não ser que você tenha alguma referência dessas câmeras de marcas desconhecidas (não sendo a do vendedor) é melhor evitar para não termos decepções ou dores de cabeça no futuro.

Uma boa referência de marcas e modelos bem como suas características é o site Dpreview ( http://www.dpreview.com ), nele podemos encontrar vários modelos de diversas marcas, incluindo modelos que há tempos já saiu de linha bem como os últimos lançamentos do mercado.



Referência rápida

Uma forma rápida para sabermos as principais características de cada tipo de câmera podemos nos basear na seguinte referência:

Clique na imagem para ampliar


Conclusão

Escolher uma nova câmera é um processo que requer um pouco de pesquisa e trocas de informações. Procure sempre consultar especialistas sobre o assunto e pesquisar com calma, caso contrário o que era para ser um objeto de satisfação pode se transformar em uma grande frustração.

Lembre-se, quem faz a foto é o fotógrafo, a câmera é apenas um instrumento que irá tornar a foto uma realidade. Comprar uma câmera muito avançada achando que suas fotos irão melhorar é um equivoco se você não tem conhecimento técnico suficiente. Câmeras reflex em mãos inexperientes costumam produzir resultados muito inferiores às de câmeras compactas.

Leia sempre o manual da sua câmera, só assim você saberá como aproveitar ao máximo seus recursos.

9 comentários:

Maya disse...

Obrigada por mais um artigo Gerhard!!!
Eu tenho uma SLR e uma compacta! A compacta carrego para qualquer lugar e a SLR para viagens mais especiais!
Depois de ler seu artigo percebi que preciso messsssmo conhecer mais os recursos da minha máquina para tirar mais proveito do que ela tem para oferecer!!!
bjos

Eli disse...

Obrigada Gerhard, adorei mais esse artigo sobre fotografias.
Ajudou muito.
Beijos,
Eli

marcia disse...

Obrigada Gerhard! esta coluna é super útil!
bjs

SIBELE disse...

Nossa, quanto mais eu leio, mais eu percebo que não sei nada de fotografia! hehehe!
Ainda bem que temos um professor com paciencia pra ensinar pra gente!
Obrigada, Gerhard!

cinthia disse...

Gerhard papai do Klaus, como sempre teus artigos são verdadeiras aulas.
Obrigada por compartilhar conosco!

Karine MB disse...

Obrigada Gerhard por seus artigos!!!
São aulas completas!!!!

Leticia disse...

Gerhard, outro artigo excelente e esclarecedor! Obrigada mais uma vez.

Rô (Maria) disse...

Meninas do Scrap Friends Curitiba

tem um selinho "sunshine" para vcs lá no meu blog...

Beijocas...



P.S. O artigo está ótimo... Amei!!!

Lu Zischler disse...

Ótimo, Gerhard!! Obrigada pelo texto!